Cirurgias

Cirurgia da Sinusite (Sinusectomia)

Indicações

Pacientes com sinusite crônica com ou sem polipose nasal, que apresentam queixa de nariz tampado, associado ou não a redução do cheiro e presença de catarro no nariz que constantemente cai para a garganta, e não melhoram com o tratamento clínico.

Objetivo

Melhorar a drenagem dos seios paranasais (seios da face), facilitando a eliminação do catarro preso nos seios e promovendo a ventilação dos mesmos, bem como melhorar a sensação de nariz tampado. No caso da presença da polipose nasal, pretende-se remover os pólipos do nariz.

Técnica cirúrgica

Todo o procedimento é realizado por dentro do nariz, com uma câmera denominada endoscópio, de forma que o paciente não apresenta cicatrizes no pós-operatório.A cirurgia consiste em remover delicadamente estruturas que dificultam a drenagem dos seios da face com instrumentos adequados, facilitando a drenagem de catarro produzido diariamente pelos seios. De acordo com o seio da face acometido, pode-se ampliar a drenagem do seio maxilar, etmoidal, frontal ou esfenoidal. Os pólipos nasais, quando presentes, são removidos bilateralmente. Geralmente nossa Equipe Médica não utiliza tampões dentro do nariz, o que causa um maior conforto pós-operatório ao paciente.
Observção: A cirurgia de correção do septo pode ser realizada em conjunto com a cirurgia da sinusite, especialmente quando o desvio de septo obstrui a via de acesso para os seios da face.

Pós-operatório

Dor: geralmente o paciente não sente dor; e quando sente, refere uma sensação de “ardor” no primeiro dia (por causa da luz do endoscópio) ou uma sensação de congestão facial por retenção de sangue durante a cirurgia, que melhora com a lavagem nasal com solução fisiológica em abundância.

Sangramento: pode ocorrer um sangramento leve pelo nariz, no decorrer do dia da cirurgia, que desaparece no dia seguinte; e que é tratado com compressas frias em face e manutenção de ar frio no quarto do paciente, enquanto o mesmo está internado.

Nariz tampado: geralmente não incomoda o paciente. Quando presente, esta sensação melhora com a lavagem nasal com solução fisiológica em abundância.

Ativides físicas: na primeira semana, pedimos ao paciente que evite a realização de esportes, atividades que demandam esforço físico, assim como a exposição ao sol.

Retorno ao consultório médico: o primeiro retorno ocorre em 7 a 10 dias.

Retorno ao trabalho: como não há quadro de dor, o paciente consegue retornar às suas atividades de escritório rapidamente. No entanto, devemos sempre lembrar que uma cirurgia foi feita e cuidar de si próprio neste momento, é muito importante.