Cirurgias

Rinoplastia

O nariz desempenha uma função importante na composição da harmonia e beleza faciais. Alterações da forma, como proeminência do dorso nasal ("giba") e ponta nasal caída ou globosa ("nariz batata") estão entre as queixas mais frequentes. O conhecimento detalhado da anatomia do nariz é um dos componentes fundamentais para o sucesso de uma rinoplastia. O nariz é composto basicamente por componentes ósseos e cartilaginosos, que devem seguir uma proporção que se harmonize com a estrutura facial do paciente. A Rinoplastia objetiva alcançar a harmonia facial, através da adequação do tamanho, do formato e da posição do nariz, dentro dos padrões estéticos, preservando e melhorando a função respiratória quando indicado (correção de desvios do septo ou hipertrofia dos cornetos). A cirurgia deve ser individualizada, já que a anatomia de cada paciente possui suas particularidades.

Considerações Técnicas

Os resultados dependem da anatomia óssea e cartilaginosa de cada pessoa e também da espessura da pele que recobre o nariz: indivíduos com pele do nariz mais fina terão resultados mais rápidos e mais evidentes do que pessoas com pele espessa, estas terão que aguardar por mais tempo os resultados e estes quase sempre serão mais limitados. O resultado deve ser sempre natural, não evidenciando haver sido realizada cirurgia. O nariz deve estar em harmonia com o resto da face e a capacidade respiratória mantida.

Procedimento Cirúrgico

Na rinoplastia fechada as incisões geralmente são realizadas dentro do nariz (imperceptíveis) ou escondidas em dobras naturais do contorno nasal, já na rinoplastia aberta, ocorre uma pequena incisão na parte de fora do nariz, a decisão do tipo de abordagem será realizada individualmente.

Pós-operatório

Normalmente não há dor nos dias que se seguem à cirurgia. Aplica-se um curativo com plástico maleável no dorso nasal por 7 dias. É normal ocorrer um pouco de dificuldade respiratória pelas narinas já que a cirurgia é realizada por dentro do nariz. Edema (inchaço) e equimoses (manchas roxas) são esperados nos primeiros dias. O edema pode levar de 6 a 12 meses para completa regressão, mas o resultado já é percebido precocemente, mesmo apesar do inchaço residual. O paciente retoma suas atividades em 1 semana.