Doenças da Garganta

Mau Hálito

Cerca de 60% da população mundial tem ou teve mau hálito. A halitose pode tornar-se um problema desagradável que dificulta as relações pessoais.
Podemos ter mau hálito originado por doenças sistêmicas ou na própria cavidade oral.

Fatores de Risco

• Pouca ingestão de líquido e jejum prolongado;
• Boca seca;
• Tabagismo;
• Uso de enxaguatório bucal com álcool;
• Respiração bucal, rinites, sinusites;
• Medicamentos que causam boca seca;
• Má higiene bucal / Tártaro;
• Uso de aparelho ortodôntico ou prótese fixa;
• Caseum amigdaliano: Massas de odor desagradável presentes na amígdala;
• Doenças sistêmicas: As causas extrabucais mais freqüentes que dão halitose são as doenças da orofaringe, bronco-pulmonares, digestivas, doenças hepáticas, perturbações do sistema gastrointestinal, diabetes (odor de acetona ), nefropatias (odor amoniacal característico devido à concentração de uréia na saliva e sua decomposição em amoníaco pelas bactérias), deficiência de vitamina A e D, intestino preso, stress.

 

Prevenção

• Escovação correta e após cada refeição;
• Use de fio dental
• Limpeza da língua com limpador lingual ou escova de dente para remover a saburra. A saburra é um material viscoso, amarelado, que fica aderida ao dorso da língua, equivale a uma placa bacteriana lingual;
• Alimentação rica em alimentos fibrosos como cenoura e maça. Eles auxiliam na limpeza da parte do dente que fica perto da gengiva;
• Trate doenças periodônticas e gengivites
• Beba de 2 a 3 litros de água por dia;
• Evite jejum prolongado (maiores que 3 a 4 hs);
• Evite o consumo excessivo de alimentos com odor carregado: carne gordurosa, fritura, repolho, brócolis, couve-flor, alho, cebola, café e bebidas alcóolicas;
• Estimule a produção de saliva de maneira fisiológica, com balas e gomas de mascar sem açúcar;
• Para diminuir o mau hálito provocado por cigarro o excesso de bebida faça bochechos com água e limão. O limão te ácidos que anulam os odores produzidos por essas substâncias.