Cirurgias

Septoplastia - Desvio de septo

Existem dois motivos que podem levar uma pessoa a ser submetida à cirurgia do nariz: funcional ou estético. Os procedimentos necessários para correção destas alterações podem ser realizados juntos ou isoladamente.
Nesta parte trataremos da septoplastia, cirurgia normalmente empregada frente a queixas de nariz entupido, sinusites de repetição, dores de cabeça, dificuldades para sentir os cheiros ou sabores.

Como é a Septoplastia?

A septoplastia é a cirurgia realizada para reposicionar o septo da forma mais reta possível. Ela pode ser realizada sobre anestesia local ou geral, dependendo das condições de cada paciente. Sua duração é aproximadamente uma hora. Atualmente, empregamos os endoscópios nasais para melhor visualização e melhor controle do sangramento durante a cirurgia.

O septo nasal, como todo o restante da cavidade nasal, é coberto pela mucosa nasal. O primeiro passo da cirurgia consiste em se levantar esta cobertura, para que se exponha todas as alterações ósseas e cartilaginosas do septo. Após a remoção e remodelagem das áreas desviadas, a mucosa nasal é reposicionada e suturada.

É comum o uso de tampões ou splints nasais após o término da cirurgia, para controle do sangramento, o que trás grande desconforto. Na nossa experiência o uso do tampão nasal é desnecessário, o que proporciona uma recuperação muito mais cômoda para o paciente.

 

Orientações Pré-operatórias

Todas as medicações usadas rotineiramente devem ser informadas ao médico. Antiinflamatórios, aspirina e anti-coagulantes devem ser suspensos 7 a 10 dias antes da cirurgia.

Após realizados os exames e investigações pré-operatórias adequados para cada paciente, é agendada uma data para a cirurgia. Neste dia, o paciente comparecerá ao hospital cerca de uma hora e meia antes da hora marcada para cirurgia, em jejum, inclusive de água, de 8 horas antes do procedimento. Todos os exames relacionados à cirurgia devem ser levados ao hospital

Pós-operatório imediato

Trata-se das primeiras 4 horas após a cirurgia. Após ter acordado ainda na sala de cirurgia o paciente será levado à sala de recuperação dentro do próprio centro cirúrgico
Não é comum a ocorrência de dor após a septoplastia.

Neste período, é comum a ocorrência de enjôo e mais raramente vômitos, que via de regra são passageiros e não comprometem a cirurgia.
Pequenos sangramentos nasais também podem ocorrer e costumam ser passageiros.

A melhor orientação para este momento é deixar o paciente descansar, de preferência dormir, para que possa eliminar as medicações anestésicas ainda circulantes em sua corrente sangüínea.

Normalmente o paciente sai do centro cirúrgico com uma gaze presa com esparadrapo obstruindo parcialmente as narinas ("bigode"). Nos casos de plástica nasal também poderão ser posicionados curativos especiais sobre o nariz.

Pós-operatório tardio

É o período que vai do segundo ao trigésimo dia.

Não é comum a ocorrência de dor neste período, podendo a ponta do nariz ficar levemente dolorida quando se encosta.

O desconforto que quase sempre ocorrerá neste período será causado pela obstrução nasal, principalmente na primeira semana. A correta limpeza nasal e o uso de soluções salinas em spray ajudam a aliviar esta queixa. Nas três semanas seguintes, a obstrução ainda pode incomodar, porem em intensidade menor, até a melhora completa, que ocorre de 20 a 40 dias após a cirurgia.

Inchaço do rosto e dos olhos podem ocorrer entre o segundo e sétimo dias, apenas quando houver correção estética do nariz (rinoplastia) associada.

Exercícios físicos de qualquer tipo estão proibidos nesta fase. Caso tenha sido necessária a realização de fratura dos ossos nasais, exercícios físicos de contato como o futebol, basquete, lutas marciais etc, devem ser evitados por 3 meses. Corrida, bicicleta ou musculação normalmente podem ser retomadas após um mês.

Ainda nesta fase, entre a segunda e quinta semanas, é comum a eliminação de crostas pretas e duras de dentro do nariz, que normalmente correspondem ao sangue coagulado e seco.